IBr Agência Digital | Blog

Twitter passa a não considerar o nome do usuário no limite de 140 caracteres nas respostas dos posts

Twitter passa a não considerar o nome do usuário no limite de 140 caracteres nas respostas dos posts

Já faz algum tempo que o Twitter anunciou que estava estudando a possibilidade de aumentar o limite de caracteres nas respostas feitas nas postagens. Finalmente, a partir de agora, quando o usuário responder alguma postagem, o número de caracteres do seu nome não será considerado. A novidade já está ativa para Android, iOS e na versão Web.

Pode até parecer uma alteração insignificante, mas todo mundo, pelo menos uma vez, já foi obrigado a alterar o tamanho de uma resposta por ter ultrapassado um pequeno número de caracteres, principalmente os usuários que possuem o nome muito grande.

Com a mudança, o nome do usuário será visualizado sempre abaixo da resposta.

“Nosso trabalho não está finalizado. Vamos continuar a pensar em como melhorar as conversas e tornar o Twitter mais fácil de usar”, explicou Reddy.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Hackers criam novo golpe com páginas falsas de grandes lojas no Facebook

Hackers criam novo golpe com páginas falsas de grandes lojas no Facebook

Segundo a empresa de segurança PSafe, um golpe vem sendo cada vez mais aplicado no Facebook. Hackers vêm criando páginas fake de grandes lojas do varejo nacional, como Ponto Frio, Americanas e Ricardo Eletro.

Com propostas quase inacreditáveis de tão atraentes, os criminosos anunciam produtos com um valor muito abaixo do mercado, atraindo muitos usuários, que são direcionados para um falso site da loja, que contém praticamente todas as características do site original.

Obviamente, os clientes não sentem nem o cheiro do produto quando efetuam a compra, e inocentemente, disponibilizam todos seus dados pessoais e bancários de forma que os bandidos passam a poder utilizá-los da forma que quiserem.

“Esse tipo de golpe tem se tornado cada vez mais frequente por não requerer alto nível de conhecimento técnico por parte dos hackers. Além disso, por meio dele, é possível aproveitar-se da popularidade de grandes marcas para atrair um alto número de vítimas. Para se ter uma ideia, em apenas uma semana a página falsa de ofertas de um dos varejistas conquistou mais de seis mil seguidores”, explica Emilio Simoni, gerente de segurança da PSafe.

A equipe da Intermidia Brasil recomenda que o consumidor sempre desconfie de preços fora do comum, e faça um teste muito fácil antes de efetuar a compra: ao invés de ir para o site através do link fornecido na suposta página do Facebook da loja, copie o nome completo do produto em questão e cole-o na busca do site oficial da loja em questão. Se no resultado da busca for identificado outro preço bem diferente do inicial, ou o produto não existir no e-commerce da loja pare no mesmo momento sua compra, pois, sem dúvidas, é um golpe.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

WhatsApp chat