Arquivos Dicas - Página 5 de 6 -

John Cleese e a receita para a criatividade

“Criatividade não é um talento. É um modo de operar.”

Muito se fala sobre como a criatividade funciona, seus segredos e origens e o que podemos fazer para otimizarmos nosso cérebro para tal. No trecho da palestra em questão realizada em 1991, John Cleese oferece sua receita para a criatividade, assinadas com sua genialidade e carisma únicos.

Nota: Para quem não conhece, John Cleese é um dos ilustres membros de Monty Python, um grupo de humoristas britânicos que revolucionou a maneira de fazer humor nos anos 70 e 80.

Confira o vídeo: (em inglês)

.
1 Espaço
– Você não consegue ser criativo se estiver sob pressões habituais, como prazos, metas, cliente ligando a cada 5 minutos, etc.

2 Tempo – O espaço em si não é suficiente, você precisa determinar um período específico de tempo para este espaço.

3 Tempo – Dar a sua mente tempo suficiente para chegar a algo criativo e aprender a suportar o desconforto de tempo e indecisão enquanto pensa.

4 Confiança – Nada vai impedi-lo de ser criativo de forma tão eficaz como o medo de cometer um erro.

5 Humor – O principal significado evolutivo do humor é que ele nos leva do ‘modo fechado’, como ele chama, para o ‘modo aberto’ mais rápido do que qualquer outra coisa.

Instagram ou Snapchat? Veja as diferenças!

[Atualizado em 03 de agosto de 2016]

Instagram ou Snapchat?

Veja as diferenças nas mídias de compartilhamento

Os dois programas de compartilhamento de fotos e vídeos tem um número grande de similaridades. Também por isso, competem ferrenhamente pela preferência do público. Os usuários se dividem entre as duas ferramentas.

Dono do Instagram, o Facebook, espera que o seu aplicativo possa concorrer com o Snapchat, que recusou uma proposta de aquisição pela mídia social de Mark Zuckerberg, feita por três bilhões de dólares: dois milhões a mais do que custou para comprar o Instagram.

Instagram ou Snapchat - Veja as diferenças

Para sabermos o quão próximos são os dois aplicativos, vamos fazer uma comparação entre eles, item por item e descobrir suas semelhanças e diferenças:

Tirando fotos – Ambos permitem fotografar e tem uma configuração semelhante para fazer fotos. A diferença está na possibilidade do Instagram de publicar fotos que estejam na memória do seu celular. Tal recurso não é possível no Snapchat.

Fazendo vídeos – Prevalece a mesma lógica das fotos, com uma diferença a mais. Os vídeos do Snapchat tem duração de 10 segundos, já os do Instagram podem durar até 60 segundos.

FiltrosO Instagram e o Snapchat possuem a funcionalidade de aplicação de filtros na foto, modificando a cor e a luz da fotografia. No entanto, há diversos filtros diferentes no Snapchat, complementando a imagem a ser postada. Na última atualização, o Instagram inseriu funcionalidades que se assemelham em muito ao Snapchat, uma verdadeira cópia, mas não ainda com todos os emoticons disponíveis que há no Snapchat.

Desenhos – Os desenhos só podiam ser aplicados nas fotos por usuários do Snapchat, que tem uma variedade de cores para aplicar em seus desenhos. Também é possível adicionar textos às fotografias. Essa última opção também está, agora, inserida na função histórias, criada pelo Instagram.

TimerOs usuários do Snapchat podem escolher por quanto tempo o conteúdo disponibilizado ficará visível por quem acessá-lo. Esse tempo pode variar entre um e dez segundos nas fotos. Se for de interesse do usuário a foto pode ficar em seu feed. Com isso, estará visível para todos por um período de 24 horas. Também na atualização de agosto/2016, o Instagram inseriu a função ao seu aplicativo, onde as histórias compartilhadas permaneceram ‘vivas’ por 24 horas e o usuário pode escolher se a postagem fica no seu perfil ou se somente vai para a sua ‘história’ e la permanece por apenas 24 horas.

Enviando fotos/vídeos – Com as atualizações do Instagram, agora é possível enviar uma foto para um usuário em específico. Esse compartilhamento pode ser feito com até 15 pessoas, diferentemente do Snapchat, que não estipula um limite para essa interação. No Snapchat, as mensagens trocadas de forma privada se auto-destroem após serem lidas.

Comentários e likesSó no Instagram é possível gostar e comentar uma foto ou um vídeo. No Snapchat, se o usuário quiser interagir com a foto ou vídeo, abre-se um chat privado.

Feed – Ambos têm feed de conteúdo. No Snapchat, organiza-se por ordem cronológica. Já no Instagram, também em atualização feita no primeiro semestre de 2016, já há algoritmo atuando para determinar quais conteúdos o usuário verá primeiro.

Publicidade – Até o momento apenas o Instagram possui conteúdos patrocinados.

E você, acha que com as novas funções o Instagram vai tirar o Snapchat do seu caminho?
.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. 
Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Avanços da Publicidade Online

Publicidade Online exige monitoramento e atenção constantes

A publicidade online avança em progressão geométrica. Mas nem todos percebem a diversidade de possibilidades existentes no marketing digital. Apostam, ainda, nas formas mais tradicionais da publicidade na internet, casos de banners e pop-ups em portais com grandes acessos.

Mesmo nas redes sociais, algumas marcas ainda estão apegadas ao marketing tradicional dentro da rede de computadores. E, mesmo que estejamos em um mercado aquecido, os que apostarem em maneiras mais ousadas de comunicação – adequadas com a realidade da web – terão retorno maior em suas campanhas.
O posicionamento de uma marca na web é fundamental para seu sucesso, e levando-se em consideração o público majoritário da internet, o ideal é uma linguagem que fuja do comum, surpreenda e conquiste pela inovação.

Quando agir?

As retrações e/ou estagnações neste mercado devem acontecer justamente para aqueles que não corresponderem à altura ao estilo de publicidade exigido pelo mercado consumidor online.
Para impedir isso é necessária a atenção, dia e noite, ao comportamento dos clientes. Em especial ficar atento com os comportamentos nas redes sociais, que no Brasil tem uma força superior em relação aos demais países.
O termômetro nas interações em redes sociais indicam, com precisão, o rumo no relacionamento dos brasileiros no mundo virtual com as marcas, as quais, querendo ou não, estão presentes nessa esfera e precisam, cada vez mais, de atenção na gestão desse tipo de publicidade para que os resultados sejam obtidos com ações precisas e nos momentos apropriados em cada um dos segmentos onde há investimento.

.

Por Felipe Pereira.
Administrador de Empresas e fundador da Intermidia Brasil.>
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Livro “Marketing Digital: a internet otimizando negócios”

Livro Marketing Digital – atualizado!

Obra que aborda o marketing digital foi destaque na Feira do Livro de Porto Alegre

Oi gente!

Atualizando o post com o conteúdo novo do livro, pois foi revisado no final de 2016 com a segunda edição! Em 2018 teremos a terceira! =D

Para adquirir a versão impressa, basta clicar no link! =D

EM ESTOQUE

 

Livro Marketing Digital

Livro Marketing Digital

Prezados amigos,

Hoje escrevo para informá-los que lancei meu primeiro livro, no dia 08 de novembro de 2012, na 58ª Feira do Livro de Porto Alegre!

Na obra, proponho algo diferente do que estamos acostumados a ver nas leituras do nosso dia-a-dia. Não se trata nem de uma bíblia e nem mesmo de uma metodologia. É algo amplo e ao mesmo tempo direto. Faça o que está escrito que em pouco tempo terás resultados positivos! E é fato: escrevi apenas aquilo que já testei comigo. Houve erros, obviamente, mas esses erros e testes foram realizados comigo e, agora, trago até vocês esse resultado de muita leitura e trabalho.

Pense que o maior desafio para um micro e pequeno empresário sempre foi conquistar mais clientes.

No formato tradicional, você fazia isso pelo telefone, pelo porta a porta, esperava alguma indicação… você pode continuar, sim, com essas ações. Porém, agora tens uma grande aliada: a internet.

Minha proposta é mostrar que a presença na internet, com trabalho contínuo e disciplinado, pode lhe gerar frutos em pouco tempo. Mostrar tudo isto de forma simples, direta e precisa. Você não precisa ser um grande entendedor e especialista em internet para colher os frutos dessa leitura. O ambiente digital lhe proporciona isto.

Terás condições de, em poucos passos, estabelecer seu marketing e comunicação digital desde o desenvolvimento do site de forma prática, até o relacionamento em mídias sociais e prospecção de contatos comerciais via motores de busca.

Faremos uma abordagem ampla e, ao mesmo tempo, prática, a respeito de todas as alternativas que a internet apresenta e de que forma tirar proveito delas com o uso da presença ativa, responsável e influente.

Você pode adquirir meu livro de marketing digital acessando aqui, na loja virtual da Editora, ou entrando em contato comigo pelo Facebook ou Twitter! 🙂

 

Um abraço e até mais!

.

.

felipeFelipe A Pereira

Administrador de Empresas e fundador da Intermidia Brasil.
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Atraso na entrega de compras em e-commerce lidera queixas

 

Quem pretende comprar os presentes de Natal pela internet neste ano pode enfrentar dificuldades. Segundo pesquisa realizada pela pela eCRM123, 43% dos entrevistados já tiveram problemas ao realizar compras on-line. Deste universo, 26% disseram que o atraso na entrega do produto foi a principal dificuldade enfrentada e 8% receberam a encomenda com defeito.

Uma das dicas para evitar a frustração de ficar sem presentes no Natal é antecipar as compras, diz a diretora de atendimento do Procon-SP, Selma do Amaral. Durante o período, o volume de pedidos e a ocorrência de problemas na entrega são maiores. “Dessa forma, o consumidor tem margem caso a empresa não entregue o produto na data”, afirma.

O consumidor deve ainda desconfiar de sites que oferecem apenas o número de celular. É importante checar o CNPJ, razão social, telefone fixo e endereço. “Vale acompanhar as reclamações feitas contra o site em redes sociais e órgãos de defesa do consumidor”, acrescenta a diretora.

A escolha do fornecedor do produto também exige cuidados. Selma recomenda que o consumidor verifique se o produto é homologado pelo órgão fiscalizador. No caso do celular, por exemplo, o aparelho deve ter registro na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).
O consumidor deve documentar a operação, salvando ou imprimindo as telas com a nota fiscal, número de pedido e descrição do produto”, diz Selma.

Fonte: Jornal Metro

WhatsApp chat