Arquivos Google+ - Página 3 de 3 -

Insistência e excesso de propaganda afastam um terço dos internautas dos perfis corporativos

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos descobriu que 52% dos consumidores norte-americanos maiores de 16 anos já se escreveram para receber novidades, seguiram o perfil ou ainda “curtiram” a página de uma empresa. Mas, apesar do número alto, quase um terço desses internautas desiste de manter o contato.

O estudo, feito pela Research Revelation, empresa de marketing especializada em pesquisas, escutou 1.500 consumidores. Eles apontaram o excesso de posts, tweets ou e-mails e a insistência em fazê-los comprar como o maior  motivo para abandonar os perfis das empresas.

Muitos empreendedores investem em perfis de redes sociais por ser um meio fácil de manter contato com muitos consumidores de uma só vez, mas o exagero na hora de falar com os clientes pode fazer com que o investimento em vez de aproximá-los, os afastem definitivamente.

Muitos desses consumidores relataram que, depois de quebrar o vínculo virtual, eles transferem a insatisfação para as lojas físicas, deixando de frequentá-las e de comprar seus produtos. Também foram apontados como motivos para o afastamento a falta de ofertas especiais e de promoções e o pouco interesse em continuar sabendo das novidades da empresa.

 

Fonte: estadao.com.br

Nova política de privacidade do Google será investigada

Na Europa, através de um órgão regulamentador de proteção de dados da França, a gigante Google terá sua nova política de privacidade investigada. Segundo o órgão, a Google não se conformava com as leis europeias no que diz respeito à proteção da privacidade dos usuários.

política de privacidade

Em carta enviada ao Google no dia 27, a CNIL (Comissão Nationale de l’Informatique et des Libertés) informou que levará à frente essa investigação, junto de outros reguladores europeus e irá remeter uma lista de questionamentos para a gigante das buscas norte-americana já em março.

Em janeiro a Google informou seus usuários (e mantém esses alertas até a data de hoje, pelo menos), que mudará sua política de privacidade, aplicando a todos os seus serviços, entre eles YouTube, Gmail e Google+.

A empresa passará a unificar todas as informações que captar dos seus usuários, seja ela no Gmail, Google+ ou qualquer um outro serviço, com a explicação de que, assim, tornará melhores os resultados de buscas e melhorará o serviço aos usuários. Saiba que suas informações do Gmail poderão servir de base para anunciantes lhe mostrarem produtos em outros serviços da Google. Se você quiser continuar utilizando os serviços Google, deverá se adaptar a essa mudança, não há como optar em não ceder os dados para os demais serviços.

De acordo com a Reuters, o regulador francês disse ao Google que “a CNIL e as autoridades da União Europeia estão profundamente preocupados com a combinação de dados pessoais entre serviços”, salientando que existem muitas dúvidas quanto à legalidade dessa mudança e sua conformidade com a legislação europeia que protege dados de usuários.

Ainda de acordo com a agência, essas mudanças entram em vigor no dia 01 de março e dois pedidos de reguladores europeus para atrasar essa vigência já teriam sido rejeitados pela gigante das buscas, que usou o seu blog para responder à carta da CNIL dizendo que está feliz em poder responder aos questionamentos das autoridades europeias. “Como já dissemos várias vezes durante a semana passada, nossas políticas de privacidade mudarão em 01 de março, e o nosso compromisso com os nossos princípios de privacidade está mais forte do que nunca”, escreveu a empresa.

Essa disputa aparece em um momento conturbado para a gigante das buscas, pois o seu modelo de negócios baseia-se em ganhar dinheiro vendendo publicidade segmentada por usuário aos seus anunciantes.

Há pouco tempo, a conduta da Google já foi colocada em questão, quando anunciou que passaria a dar preferência para sua rede social nos resultados das buscas. Ela classifica seus resultados de busca favorecendo seus próprios serviços sobre os rivais. Nesse caso, dando menos relevância ao conteúdo do Twitter, por exemplo, que é onde a informação torna-se disponível de forma mais rápida na internet.

Você sabia que, como usuário Google, pode solicitar que seus dados sejam todos apagados?

Bom, se serão, aí são outros 500…

Novo recurso de controle de SPAM no Google+

O Google lançou melhorias nas opções de controle de spam para sua rede social Google+. O novo recurso permite que os usuários marquem comentários como inadequados ou abusivos e bloquear quaisquer comentários futuros do referido usuário infrator.

O novo recurso vem na forma de uma bandeirinha que apareçe no canto inferior direito quando você passa o mouse sobre um comentário, mostrando a escrita “Sinalizar como Impróprio” quando deixado o mouse em cima. A marcação pode ser desfeita clicando novamente sobre o ícone.

controle de SPAM no Google+

Quando marcado, o comentário fica esmaecido. O usuário será removido do seu círculo e suas atualizações não aparecerão mais em seu streaming. A pessoa não terá o conhecimento de que você a bloqueou ou marcou como imprópria. Curiosamente, você pode marcar comentários de pessoas fora de seus círculos também.

Busca do social do Google agora também no YouTube

O Google+ está causando um grande impacto na otimização de buscas a cada dia. E agora ele resolveu alterar os resultados do segundo maior buscador do mundo, o Youtube.

Entre com sua conta do Google no YouTube e você notará algo diferente. Em sua homepage você verá os vídeos que as pessoas da sua rede no Google+ marcaram com “+1”.

De agora em diante tudo irá girar em torno de personalização via Google+.

Toda esta mudança influi diretamente no marketing de vídeo no YouTube.

Com base no que sabemos, vamos supor a seguinte situação:

Digamos que 10 pessoas na sua rede do Google+ marcaram “+1” em um vídeo seu. Supondo que cada um que marcou tem mais 50 conexões que acessam o youtube. Cada uma dessas pessoas verá seu vídeo na homepage, (claro que o tamanho da lista é limitado, e isto dependeria da quantidade de ações que ocorreram neste no meio tempo em suas redes).
Enfim, estatisticamente, seu vídeo seria exposto para mais de 500 pessoas, sem muito (na verdade nenhum) esforço de divulgação. E ainda mais, o efeito viral se multiplicaria exponencialmente se estas novas 500 conexões que visualizaram o seu vídeo marcarem ele com “+1” e assim por diante.

Estas novas mudanças nos resultados personalizados no YouTube mudam de vez as regras do jogo.
Para quem já utiliza o Youtube é uma grande vantagem. Quem ainda não utiliza, fica a dica.

Minha opinião sobre as mudanças nas buscas do Google:

Apelação! Ciúme!

Com o BOOM do Facebook e tudo mais, o Google com sua nova rede social ficou de escanteio. Mesmo tendo atingido 90 milhões de usuários em bem menos tempo que o Facebook, os perfis criados tem pouca atividade.
O Google não querendo perder em publicidade para o Facebook, e nem querendo esperar até que a sua rede social estoure, resolveu mudar as regras,  descer do salto, apelar.  Agora será assim, a briga começou, e digo, isto é só o início!

Prejudicados nessa história serão os internautas, que ficarão presos na bolha de suas próprias preferências.

Por: Felipe Gonçalves
facebook.com/felipebing

WhatsApp chat