Arquivos Novidades - Página 25 de 31 -

Nimb. Conheça o anel inteligente para situações de emergência

Startup cria anel inteligente para situações de emergência

Infelizmente, a violência cresce cada vez mais no Brasil, e as grandes cidades, principalmente as capitais, são as regiões onde estas estatísticas ficam mais evidentes.

Em muitas situações de emergência, envolvendo o cidadão e criminosos, a vítima não consegue efetuar uma ligação para contatar ajuda, devido a gravidade e velocidade do momento, como, por exemplo, um sequestro.

Foi pensando em situações semelhantes a esta, que uma startup teve a genial ideia de criar o Nimb.

Um anel, que visualmente parece um simples acessório, mas na verdade ele possui um sistema, que com apenas um toque com o dedo polegar, o aparelho registra e acompanha sua localização através de um GPS , avisando seus contatos e as autoridades.

O aparelho, que é configurado através de um aplicativo sincronizado ao smartphone, permite que o usuário pré configure os contatos que ele deseja que receba seu pedido de socorro, além, é claro, da polícia.

Em apenas 3 segundos, todos os contatos pré definidos receberão o alerta de emergência.

O dispositivo deverá ser lançado na america latina até o final do ano que vem.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Novamente, Facebook “obriga” seus usuários a baixar novo aplicativo

Novamente, Facebook “obriga” seus usuários a baixar novo aplicativo

Recentemente, postamos uma matéria aqui no nosso blog, destacando que o Facebook passou a tornar obrigatório o download do Messenger, seu aplicativo de bate papo, para os usuários continuarem podendo conversar no bate papo do Facebook em smartphones.

Agora Zuckerberg decidiu obrigar os usuários a baixar o Moments, o aplicativo criado para armazenar e gerenciar as fotos postadas na sua rede, que desde 2012, são salvas em nuvem.

Ou seja, quem não instalar o aplicativo terá suas fotos automaticamente deletadas.

A empresa vem avisando seus usuários através de notificações ou por e-mail, e o prazo para realizar o download, sem a perda das suas imagens, é até 7 de julho.

O fato é que grande parte dos usuários está insatisfeita, pois já não é a primeira vez que o Facebook obriga as pessoas a instalarem um aplicativo, não permitindo a possibilidade de realizar as funções pela forma antiga e tradicional, dentro do próprio aplicativo do Facebook.

Está sendo disponibilizado um link para baixar as fotos através de um computador, baixando um arquivo no formato zip, contudo, se você não baixá-lo, será necessário o download do Moments para não perder suas fotos.

Para piorar, a seção “fotos sincronizadas do celular” não esta mais disponível no navegador, nem no aplicativo, forçando o usuário a baixar o aplicativo para poder verificar se existem fotos importantes.

Uma boa alternativa para quem não deseja receber “ordens” do Facebook, é instalar o Moments, e salvar todas suas fotos no smartphone, mas caso você não tenha espaço suficiente, a dica é salvar tudo em nuvem. Se estiver pelo sistema Android, aparecerá uma notificação do Google lhe perguntando se deseja salvar em nuvem, então basta clicar positivamente, e após o salvamento exclua o aplicativo.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Linkedin: muito mais que uma ferramenta para procurar emprego

Linkedin: muito mais que uma ferramenta para procurar emprego

Com mais de uma década de existência, o Linkedin, que entrou no mundo das redes sociais de forma modesta, hoje em dia encontra-se mega consolidado, com 433 milhões de membros.

O Linkedin deixou de ser simplesmente uma ferramenta para buscar empregos,  tornando-se uma grande potência de vendas e marketing.

Obviamente, caso o seu objetivo seja buscar um novo emprego, ou selecionar um novo funcionário, você esta no lugar certo, contudo, pra quem ainda enxerga esta rede social exclusivamente como um “classificados” de empregos, está por fora de um grande leque de possibilidades que tem ao seu alcance.

O próprio Linkedin declarou que o objetivo para a segunda década de existência, será tornar-se uma espécie de mapa da economia digital, ligando seus participantes a todas as oportunidades de negócios.

Para tal feito ser alcançado, a rede social vem focando seus esforços em novos projetos:

 

Curso de formação online

Em 2015, o Linkedin investiu US$ 1,5 bilhões na compra do site de treinamento online Lynda.com, por identificar o potencial de venda do segmento de ensino.

Além de tomar posse de todo o conteúdo de treinamento do Lynda, o Linkedin pode complementar o acervo disponível com cursos de sua própria autoria.

Mercado freelance

Recentemente o Linkedin lançou seu novo serviço de profinder, e o crescimento apresentado está sendo bastante rápido.

Reconhecendo o grande sucesso de sites como o Fiver e o Upwork, percebeu-se que através do seu gigantesco banco de dados de profissionais, a rede social é capaz de mostrar rapidamente para o usuário, profissionais freelances capacitados para diversos tipos de serviços ou projetos.

Marketing de conteúdo

O Linkedin busca valorizar os usuários que utilizam de fato suas ferramentas, pois afinal de contas, o sucesso de uma rede social está totalmente ligado à necessidade que os seus membros possuem em utilizá-la.

Por isso, os usuários que buscam manter o conteúdo do seu perfil atualizado, como, por exemplo, com a postagem de links de blogs ou vídeos de treinamentos, acabam diferenciando seu perfil, e destacando-o naturalmente.

Ainda esta semana, a Microsoft anunciou a compra do Linkedin por US$ 26 bilhões.

Nada mal para uma rede social que por muitas vezes foi chamada de “chata” por parte da crítica do mercado digital.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Google anuncia o Android Nearby: o novo robô que promete trazer muitas facilidades

Google anuncia o Android Nearby: o novo robô que promete trazer muitas facilidades

Foi anunciado pela Google, que o Android Nearby será ativado em algumas semanas, de forma gradual, em todo o mundo.

Trata-se do novo robô da empresa, que funcionará com estabelecimentos credenciados, como, por exemplo, cinemas, bares, restaurantes e museus.

Nestes pontos serão instalados emissores com sinal de Bluetoooth, e quando o usuário passar perto destes locais, receberá informações, cardápios ou anúncios com promoções e outras diversas facilidades que estão por vir.

Exemplificando, se um usuário passar por um restaurante participante do Android Nearby, poderá ser oferecido na tela de seu smartphone que ele instale o aplicativo do estabelecimento,  de forma que ele possa adiantar o seu pedido e até mesmo efetuar de forma rápida e prática o pagamento.

Para ter acesso à novidade, o smartphone deve estar com a versão 9.2 ou superior do Google Play Services e, inicialmente, os Androids compatíveis são o Marshmallow, Lollipop e o N.

Atendendo estes pré-requisitos, basta o aparelho estar com  o seu sistema de localização e o seu Bluetooth  ligados, e sempre que o usuário passar pela primeira vez por um local ou estabelecimento credenciado, ele receberá um convite para acompanhar aquele sinal a partir daquele momento.

Mesmo antes do seu lançamento, já existem três empresas pré credenciadas, que são a CVS, a United Airlines e o museu Broad, localizado em Los Angeles, Estados Unidos.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Os videogames estão entrando numa nova era tecnológica

Os videogames estão entrando numa nova era tecnológica

 

Quando um amante dos games faz um investimento na aquisição de um console, na maioria das vezes, ele irá levar alguns anos para trocar de sistema, isto porque o mercado dos videogames possui uma grande diferença em relação aos computadores, que é a impossibilidade de realizar upgrades de hardware.

O que esta acontecendo atualmente, é que as maiores fabricantes de console do mundo, a Sony e a Microsoft, identificaram a necessidade na mudança de estratégia, devido a grande velocidade de evolução dos PCs, que a qualquer momento lançam uma placa de vídeo ainda mais poderosa, ultrapassando, na maioria das vezes, o potencial gráfico dos consoles.

Os fabricantes dos consoles sabem muito bem que seus consumidores não vão trocar de console a cada “seis meses”, e por isso estudam uma forma de não perder uma grande fatia de mercado para os PCs.

Semana que vem, em Los Angeles, ocorrerá a maior feia mundial de games, a E3, e nesta edição é bem possível que seja apresentado o novo Playstation 4, que foi projetado para a utilização em televisões com qualidade 4K de imagem.

A concorrente Microsoft, deverá apresentar um novo modelo de Xbox One somente ano que vem.

O fato é que os videogames entraram numa nova era. Sony e Microsoft cansaram de andar sempre um passo atrás dos fabricantes de computadores quando trata-se de hardware, e a principal razão para a aceleração deste novo momento da industria dos consoles é o surgimento impactante da realidade virtual no mercado.

Os consoles passarão a lançar novos modelos, com configurações mais modernas, com o objetivo principal de conseguir acompanhar a evolução tecnológica dos computadores.

Os games da primeira versão do Playstation 4 não deixarão de rodar nessas próximas versões, porém chegará um momento que alguns games poderão não rodar mais na versão “antiga” do console, ou rodará com menos qualidade de processamento, parecido com o que ocorre há muito tempo com os computadores.

Sem dúvidas, as empresas que produzem os games que rodam nos consoles devem estar muito satisfeitas, pois em breve terão em suas mãos consoles com maior poder gráfico e de processamento, abrindo novas possibilidades em seus projetos.

Esta nova tendência estratégica já era avaliada há algum tempo pelas duas gigantes dos games, todavia, foi neste momento, onde a realidade virtual surge com muita força no mercado, que as empresas decidiram acelerar este processo.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

WhatsApp chat