Arquivos tecnologia -

Conheça o Trackr: a solução barata para rastrear tudo que você quiser

Conheça o Trackr: a solução barata para rastrear tudo que você quiser

Já pensou se fosse possível localizar, através do seu smartphone, seu carro, objetos em geral, e até mesmo pessoas ou animais?

Este serviço já é uma realidade, e é oferecido pelo “Trackr”, que é um sensor do tamanho de uma moeda, e o usuário pode escondê-lo em qualquer coisa que tenha medo de perder.

Basta instalar o aplicativo do Trackr no seu smartphone e configurar o sensor, para que você nunca mais perca de vista o que você decidir que esteja sempre ao seu alcance.

Por ser do tamanho de uma moeda, se bem escondido, o ladrão dificilmente conseguirá saber que o seu carro possui o rastreador, e isto vai facilitar muito para a polícia recuperá-lo.

Contudo, o produto não foi projetado somente para prevenção de roubos, mas também para localizar animais, crianças, carteira, chave do carro, enfim, o que você quiser.

De um modo geral, basta esconder bem o produto no objeto, pessoa ou animal que desejar, como, por exemplo, no calçado do seu filho, pois numa situação de pânico como um sequestro, o rastreamento só será interrompido se tirarem o tênis da criança, o que é  improvável.

O melhor de tudo isso é o valor. O trackr custa somente 29 euros, e o usuário pode usar vários dispositivos ao mesmo tempo, e quando precisar rastrear, é só identificar na lista de dispositivos no aplicativo, qual deles você necessita localizar.

Para adquiri-lo, basta realizar a compra no site do Trackr, e a empresa envia para qualquer lugar do mundo.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Contrato de fundação da Apple é vendido a 1,5 milhões de dólares em leilão

O contrato que estabeleceu a Apple como entidade corporativa, em 1976, foi vendido em leilão nessa terça-feira por 1,59 milhões de dólares, cerca de 10 vezes o valor estimado para a negociação. O leilão ocorreu dois meses após a morte do seu co-fundador Steve Jobs.

A participação foi intensa por parte de seis pessoas, de identidade preservada por razões óbvias, através de lances online e por telefone.

Adquirido por Eduardo Cisneros, diretor executivo da Cisneros Corporation, o documento tinha previsão de “apenas” US$ 150.000,00 para o leilão de livros e manuscritos em Nova York.

O contrato inicial estabeleci a empresa Apple, onde Jobs e Steve Wozniak possuíam cada um deles 45% das ações, enquanto Ronald Wayne, que o redigiu, ficou com 10%.

Em pouco tempo Wayne, decidiu não participar mais da empresa de tecnologia. Foi pago em US$ 800,00 e, mais tarde, outros US$ 1.500,00 e foi desintegrado. Hoje, sua parte valeria algo em torno de US$ 2 bilhões.

Foi em 1994 que Wayne vendeu um documento a um colecionador particular, que até o presente leilão o detinha em sua posse.

Enfrentando problemas com a diretoria da Apple em 1984, Jobs deixou a empresa para retornar mais tarde, em 1996. Se transformou, após o retorno, na figura central da transformação da Apple em uma das maiores, mais valiosas e mais invejadas marcas do mundo. Tornou-se, também, ícone da tecnologia mundial, considerado por muitos o maior visionário de todos os tempos nesse sentido.

Finalmente, Jobs morreu em 05 de outubro de 2011, vítima de câncer no pâncreas. Tinha 56 anos.

WhatsApp chat