IBr Agência Digital | Blog

Óculos Spectacles do Snapchat passa a ser vendido na internet

Óculos Spectacles do Snapchat passa a ser vendido na internet

O Spectacles, que foi lançado no final do ano passado, é um óculos criado pelo Snapchat com o objetivo de realizar filmagens que simulam a visão do usuário. O conteúdo dessas gravações em vídeo são enviados  para a seção “Memories” da rede social. O envio é realizado via Bluetooth ou por Wi-Fi.

A novidade é que, a partir de agora, o acessório produzido pela SnapChat pode ser comprado pela internet pelo site oficial www.spectacles.com pelo valor de US$ 130 dólares e disponível nas cores verde, preto e vermelho.  

Até então, o acessório só era vendido em máquinas semelhantes às de refrigerante, e somente nos EUA. Vale lembrar que o acessório pode ser usado como um óculos de sol tradicional..

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Facebook realiza testes para utilização das reactions nos comentários

Facebook realiza testes para utilização das reactions nos comentários

Há menos de um ano atrás, o Facebook inovou ao criar as “reactions”, dando mais opções para os usuários de expressarem seus sentimentos com relação ao posts na rede social, que anteriormente só era possível utilizando o “curtir”.

Na semana passada, foi identificado entre os usuários da Irlanda que o facebook havia liberado a opção de utilizar as reactions também nos comentários das postagens, possibilitando uma maior interatividade.

O Facebook não se manifestou publicamente sobre a novidade, por isso não sabemos quando o novo recurso será liberado para o restante do mundo.

Na época em que foram testadas as reactions nas postagens, também foi escolhida a Irlanda para a avaliação, e somente após quatro meses elas foram liberadas para os demais países, o que nos leva a crer que o recurso seja liberado mundialmente na metade no ano.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Facebook ativa o som ligado nas reproduções automáticas de vídeos

Facebook ativa o som ligado nas reproduções automáticas de vídeos

Mark Zuckerberg já havia mencionado anteriormente que o Facebook, percebendo a importância dos vídeos para manter o crescimento de sua rede social, iria criar estratégias para aumentar o consumo desse tipo de conteúdo.

Após ter liberado a reprodução automática dos vídeos presentes no feed de notícias, foi liberado nesta terça-feira (14\02) o áudio nos vídeos, que até então era necessário o usuário clicar no vídeo para liberar o som.

Segundo o Facebook, foram realizados testes com alguns usuários com a novidade e o feedback foi positivo. A rede social afirmou que o fato de existir a necessidade de ativar manualmente o áudio nos vídeos levava grande parte dos conteúdos a serem ignorados.

Agora também é possível minimizar o vídeo, que ficará posicionado no canto da tela, permitindo que o usuário continue a navegar pelo feed simultaneamente.

Para os usuários Android será possível sair do aplicativo e ainda sim o conteúdo continuará a ser reproduzindo.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Facebook lança recurso que permite usuários ajudar vizinhos em situações de emergência

Facebook lança recurso que permite usuários ajudar vizinhos em situações de emergência

O Facebook possui um recurso de segurança chamado de “Safety Check”. Essa ferramenta permite que o usuário marque a si mesmo e seus amigos como seguros. Por exemplo: caso aconteça um terremoto no bairro onde a pessoa mora, ela marcaria-se como segura, podendo marcar outras pessoas que estejam junto naquele momento. Desta forma, os demais amigos do Facebook passariam a ter notícias dela.

Contudo, na última quarta-feira, 8 de fevereiro, o Facebook acaba de adicionar uma nova ferramenta ao Safety Check. Batizada de “Community Help”, a novidade permite ajudar ou buscar ajuda entre pessoas desconhecidas.

A partir de agora, quando determinada região estiver necessitada de ajuda, todos os usuários que tiverem endereço registrado naquela localidade receberão um link na sua tela, permitindo a solicitação de ajuda ou o oferecimento de ajuda.

As ajudas podem ser oferecidas de diversas maneiras como a doação de mantimentos, um local para passar a noite, remédios, serviços em geral, etc.

Essa novidade é um gol de placa de Mark Zuckerberg, mostrando que mesmo sendo um dos homens mais ricos do mundo, não esqueceu o lado humanitário, tão escasso nos dias de hoje em nossa sociedade.

O novo recurso encontra-se liberado nos EUA, Canadá, Arábia Saudita, Austrália e Nova Zelândia.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Justiça brasileira define que serviços de streaming de música paguem direitos autorais ao ECAD

Justiça brasileira define que serviços de streaming de música paguem direitos autorais ao ECAD

 

Devido a uma recente decisão do Superior Tribunal de Justiça brasileiro, os serviços de streaming de música presentes no Brasil como Spotify, Deezer, Apple Music e demais serviços deverão pagar direitos autorais para a reprodução dos conteúdos de áudio.

“O entendimento dos ministros é que a transmissão via Internet é um novo fato gerador da arrecadação de direitos autorais pelo Ecad, pois se trata de exibição pública da obra musical”, afirmou o STJ através de um comunicado.

O ministro Villas Cueva, que acolheu o recurso do ECAD disse que 9.610\98 assegura o direito autoral sendo considerado local de frequência coletiva quaisquer lugares onde houver a reprodução de obras musicais, independente de quantas pessoas estiverem presentes.

Cuevas ainda reforçou dizendo que esse entendimento já é colocado em prática na maioria dos demais países, levando em consideração que o simples fato de um serviço disponibilizar obras com registro autoral caracteriza execução pública das obras musicais envolvidas gerando a obrigatoriedade de pagamentos de direitos autorais.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!