Arquivos seo - Página 2 de 2 -

Providencie o HTTPS em seu site. Para ontem!

Google anuncia prazo para julho de 2018 como data limite

Usuários receberão avisos explícitos sobre sites “não seguros”

Mais de 50% dos usuários de internet no mundo utilizam o Google Chrome, algo que nos diz que essa alteração certamente acarretará em impactos consideráveis para as empresas. Esse aviso pode afetar o comportamento do usuário dentro do seu site, gerando quedas no tempo de permanência, aumento de abandono do site, aumento de taxa de rejeição, cliques em anúncios e, consequentemente, na perda de vendas.

Como o Chrome avisa os usuários sobre páginas inseguras?

O aviso é exibido na barra de endereço do navegador, também conhecida como Omnibox, indicando que o site em que o usuário se encontra não é seguro. Esse aviso será exibido, a partir de julho, para TODOS os sites http.

O Google foi bem claro ao avisar que tornará visível o anúncio para todos os sites, afim de prevenir o usuário contra sites falhos e mal intencionados e, assim, atrair os ‘publishers’ e editores de site para o https.

Google Aviso HTTPS

Google divulga como avisará o usuário sobre o site não seguro na Omnibox

E as páginas com conteúdos misto? Não ficou claro se as páginas com conteúdos parte inseguro e parte seguro também receberão o aviso. No entanto, é bem provável que isso aconteça também.

O impacto do HTTPS do Chrome

Em função do comportamento do usuário ser diferente nas regiões do mundo, obviamente o impacto será diferente em determinados locais. Porém, mesmo nos países onde o uso do Chrome é “baixo”, ainda representa pelo menos 39% dos navegadores na internet. A necessidade do HTTPS será essencialmente importante na América do Sul, no México, em Israel e na Espanha. Na parte sul da América o uso do Chrome chega a 75% dos usuários. No México, 68%. Em Israel 66% e, no país espanhol, o uso do Chrome é feito por 63% dos usuários de internet.

Você deve atualizar para HTTPS?

Se você tem um site ou é responsável por manter um ou mais sites eu estimo que, provavelmente, analisando os dados do seu Google Analytics, você verá pelo menos 55% de visitantes que utilizam o navegador da Google. Se esse for o seu caso, sim, atualize para o HTTPS imediatamente. Imagine mais da metade dos seus usuários visualizarem avisos de “NÃO SEGURO” quando acessarem seu site. Certamente você sentirá o reflexo nos seus leads e clientes captados.

O vídeo explicativo do HTTPS está em inglês, mas você pode ativar as legendas.

Mudar para o HTTPS é mais barato do que você imagina.

Talvez o motivo mais válido para não migrar sejam objeções e questões técnicas, que, com um simples contato com o suporte da sua hospedagem de site, você consegue resolver. A maioria das empresas de hospedagem de sites já oferecem certificados HTTPS gratuitos.

É importante lembrar que essa não é mais uma consideração apenas para sites de comércio eletrônico – as lojas virtuais -, mas sim para TODOS os sites.

E você, já visualizou o aviso “NÃO SEGURO” em algum site? Já providenciou a sua migração para o HTTPS? Deixe sua resposta! =D

Abraço e até a próxima!

@FelipeAPereira

Felipe A Pereira - CEO Agência Digital Ibr

Administrador de Empresas, Consultor de Marketing e CEO da Agência Ibr.
Autor do livro “Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios”
Interaja comigo nas mídias sociais! =D
Facebook | Twitter | LinkedIn | Instagram | felipe@agenciaibr.com.br

Sites que rodam bem em smartphones melhoram sua classificação no Google

Sites que rodam bem em smartphones melhoram sua classificação no Google

Você já percebeu que determinados sites, quando acessados através de um smartphone, carregam pesado, ou o seu conteúdo não apresenta uma boa visibilidade na tela do aparelho, necessitando que você dê zoom na tela? Isto ocorre porque os criadores destes sites o projetaram pensando exclusivamente no acesso da página através de desktops e notebooks.

Contudo, hoje em dia, um bom profissional não comete mais este tipo de erro, pois toda página deve estar adaptada para ser acessada de qualquer computador, celular ou tablet.

Com o sucesso dos smartphones, as pessoas têm usado cada vez menos os computadores convencionais e os desenvolvedores de sites, percebendo a necessidade de adaptação, passaram a produzir sites que funcionam perfeitamente tanto no computador, quanto no celular. São os chamados “mobile-friendly“.

Desde 2014 o Google passou a avaliar os sites que já estão adaptados para rodar em smartphones com qualidade. Estas páginas ganham posições no resultado de busca. Foi realizada uma alteração no algoritmo das buscas com a finalidade de tornar mais eficiente a identificação das páginas no padrão mobile-friendly.

Características de uma página mobile-friendly

  • A visibilidade do texto deve ser padronizada, de forma que o usuário não precise dar zoom na tela para visualizar o conteúdo.
  • Os links da página são separados um do outro, com uma distância que garanta o fácil acesso sem complicações.
  • Algumas páginas exigem algum software instalado para garantir seu perfeito funcionamento. 

Para saber se a sua página encontra-se no padrão mobile friendly, bastar realizar o teste de compatibilidade do Google!!!

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil.  Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Sua empresa possui um site ou um cartão de visita digital?

Por Felipe Gonçalves
www.facebook.com/FelipeBing

.

A Empresa que trata seu site apenas como um cartão de visita digital está fadada ao insucesso no mundo online.
A não ser que seu objetivo não seja o público virtual, é claro, esta afirmativa não se aplica a você. O que também não faz sentido algum nos dias de hoje, quando podemos expandir o menor dos negócios a um nível global!
Pesquisas mostram que os brasileiros estão cada vez mais conectados, e o número de horas que eles passam conectados aumenta consideravelmente a cada ano.

Há pouco menos de 10 anos, as pessoas buscavam informação em jornais impressos, televisão e revistas. Hoje em dia, o tempo que é gasto com esses tipos de mídias foi substituído e otimizado pela internet.
As mídias tradicionais estão com seus dias contados.

Quer um exemplo?
O que você faz quando quer saber o que está acontecendo no oriente médio? Você vai para o Google!
Como faz para ver como foi o tsunami na Ásia? Vai para o Youtube.
Quer comprar uma tv nova, mas não sabe qual melhor modelo. Google, Google, Google!

É assim para toda e qualquer coisa que você queira se informar, seja para conhecimentos gerais ou para compra.
Baseado nisso, é que a empresa tem que estar onde o cliente está. E é na internet que ele e bilhões de outros em todo o mundo estão.
Neste exato momento, existe alguém procurando o produto ou serviço que sua empresa oferece.

Agora lhe pergunto:
Sua empresa possui os meios devidos para que este cliente chegue até ela?
O site da sua empresa está otimizado para buscas?
Sua empresa compra palavras-chave para seus produtos ou serviços?
Como é o relacionamento de sua empresa nas redes sociais?
Você faz e-mail marketing ou SPAM?

Meu amigo empresário, se você não sabe as respostas para essas perguntas, lamento informar, mas esses clientes nunca terão conhecimento que sua empresa existe.

Como qualquer outro negócio, é preciso investir para se ter o retorno esperado.
Colocar o site no ar e esperar que magicamente as pessoas o encontrem e comprem seu produto ou serviço, não funciona.
É necessário um planejamento que envolve múltiplos processos e canais para que seu negócio atinja o mundo e você tenha o retorno esperado. Estar presente em todos os canais e ouvir o que os internautas dizem sobre seu negócio.
Tenha isso sempre em mente e você atingirá seu objetivo.