Arquivos mobile -

Google passa a utilizar sua ferramenta de otimização de carregamento também para a publicidade

Google passa a utilizar sua ferramenta de otimização de carregamento também para a publicidade

Em 2015, o Google lançou uma ferramenta chamada “AMP” (Accelerated Mobile Pages Project), que como o nome já diz, foi projetada para acelerar o carregamento de conteúdo de páginas  em aplicativos móveis.

Na última terça-feira, a gigante das buscas apresentou mais dois novos recursos para a ferramenta, que são: o AMP para anunciantes, onde o anúncio é projetado em um modelo html, de forma que a ferramenta consiga usar a mesma tecnologia de aceleração já usada nas páginas, e o AMP landing pages, que permite ao usuário clicar no anúncio para abri-lo em outra página, mantendo a otimização.

Segundo Paul Muret, vice-presidente de engenharia do Google, que anunciou a novidade no evento DoubleClick Leadership Summit, as marcas devem estar sempre um passo a frente dos seus consumidores, proporcionando experiências imediatas e integradas.

Uma pesquisa realizada pelo Google identificou que  77% dos sites mobiles, levam em torno de 10 segundos para o carregamento completo, e com a utilização da AMP, o tempo diminui para 4 segundos.

The Washington Post e BBC são alguns dos grandes publishers que melhoraram consideravelmente a experiência dos seus usuários nos sistemas mobile, e também foi revelado por Muret, uma nova parceria com a Warner Inc.

Com esta parceria, a Double Click irá trabalhar com todas as marcas da companhia de entretenimento, como Game og Thrones, Harry Porter e CNN Warner.

.

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Os perigos dos comandos de voz nos smartphones

Os perigos dos comandos de voz nos smartphones

Os comandos de voz nos smartphones tornaram-se uma realidade, e trouxeram ainda mais praticidade na correria do dia a dia das pessoas.

Infelizmente, a evolução tecnológica também abastece os criminosos virtuais de novas opções para aplicar golpes virtuais, como relataram alguns pesquisadores de segurança da internet.

Foi descoberto um vídeo no YouTube, com imagens de gatinhos de estimação, mas na verdade, este conteúdo possui um áudio quase imperceptível ao ouvido humano, dependendo do ambiente que o link for reproduzido, contudo, um smartphone é capaz de identificar esta emissão sonora, que nada mais é do que um comando de voz com um timbre de voz tenebroso, onde o áudio ordena o aparelho a abrir determinada página, que na verdade esta infectada, e a partir deste momento, o criminoso tem acesso ao seu sistema móvel.

Segundo Micah Sherr, professor da Georgetown University, a efetividade do golpe não é das melhores, porém, se o vídeo for reproduzido 1 milhão de vezes perto de smartphones com a Google Now ou a Siri ativos, estima-se que em torno de 10 mil aparelhos poderiam estar infectados.

A frase citada no vídeo é condensada, resultando num efeito sonoro com um tom de voz demoníaco, fazendo com que o usuário nem consiga entender o que é dito.

Uma das frases reproduzidas no vídeo é “Ok Google, Open xkcd.com”.

Os pesquisadores também relataram que, caso os criminosos tenham acesso aos ins e outs de um software comandado por voz, é possível criar comandos de voz ainda mais difíceis de ser percebidos por um ouvido humano.

.

 

Felipe de Andrade PereiraFelipe A Pereira

Administrador de Empresas, fundador e CEO da Intermidia Brasil. Autor do livro Marketing e Comunicação Digital: a internet otimizando negócios
Converse comigo no Twitter, no Facebook e no Google+!

Oi permite atualizar redes sociais, “Facebook e Twitter” por SMS e voz

Facebook e Twitter

Operadora lança dois serviços para aumentar portfólio de ofertas com foco em canais como Facebook e Twitter e auxiliar consumidores a se manterem conectados

.

A Oi lança dois serviços para auxiliar os consumidores a se manterem conectados nas redes sociais e aumentar o seu portfólio de ofertas com foco nos canais. Com o Facebook SMS, o usuário pode atualizar seu status no site via torpedo de celular e receber alertas sempre que alguém publicar algo no seu mural ou comentar seu post. Para utilizar a ferramenta, basta habilitar o serviço na página do Facebook na web em configurações de conta/celular. A atualização do status é feita pelo envio de SMS, sendo cobrado o valor de R$ 0,31 mais tributos, enquanto as mensagens recebidas não são tarifadas.

Outra novidade é o serviço Post de Voz, que permite ao usuário atualizar seu mural no Facebook ou Twitter com mensagens de voz de até dois minutos, enviadas pelo Oi móvel. Os interessados podem se cadastrar no site até o dia 31 de janeiro para utilizar a ferramenta gratuitamente.

.

Fonte: mundodomarketing.com.br

Metade dos acessos ao e-mail corporativo será móvel até 2016.

e-mail corporativo será móvelEstudo diz também que até 2015 o desenvolvimento de apps móveis superarão os de PCs a uma taxa de quatro para um.

O Gartner divulgou nesta terça-feira, 3, suas previsões para os próximos anos na área de tecnologia da informação no mundo.
Entre os principais prognósticos dos analistas do instituto de pesquisa, está o de que até 2016 pelo menos 50% dos usuários de e-mail corporativo dependerão primariamente de um smartphone, tablet ou outro dispositivo móvel para acessar o serviço, ficando a outra metade para a conexão via desktop.

Ainda de acordo com o estudo, até 2015 os projetos de desenvolvimento de aplicações voltadas para smartphones e tablets superarão os projetos nativos de PCs a uma taxa de quatro para um.

.

Nuvem

A comunicação pela nuvem (cloud computing) também crescerá muito, segundo o Gartner. Até 2015, os serviços de nuvem de baixo custo canalizarão até 15% do faturamento das maiores empresas.

E, para quem pensa que há grande risco de segurança no armazenamento de dados importantes na nuvem, até o final de 2016 mais de 50% das companhias do ranking Global 1000 terão estocados os dados confidenciais dos clientes na nuvem pública.

Isso fará com que, nos próximos três anos, seja incluída nos preços de 80% dos serviços de nuvem uma sobretaxa referente ao gasto de energia.

.

Fonte: http://exame.abril.com.br

E-commerce 2012 – Como não fazer.

E-commerce

Por Felipe Gonçalves
www.facebook.com/felipebing 

.

Especialistas em mercado dizem que 2012 será o ano do e-commerce. Os últimos dados de 2011 mostraram que o e-commerce vem crescendo a uma taxa histórica de 35% ao ano.

Uma das tendências de 2012 para as plataformas e-commerce é a crescente integração às mídias sociais.

A adaptação delas para dispositivos móveis também será destaque neste ano, uma vez  que existe uma expectativa de grande crescimento nas compras feitas por meio de dispositivos mobile. A projeção para 2014 é de que a navegação nesses dispositivos se iguale a navegação em PCs e notebooks.

Realmente o ano de 2012 promete. Mas você ou sua empresa estão preparados para tudo que 2012 irá oferecer ao comercio eletrônico?

Como anda o relacionamento com seus clientes nas redes sociais?
Sua loja investe em segurança, mobilidade, facilidades e formas de pagamento?

Pesquisas recentes mostram que 30% dos consumidores deixam de efetuar uma compra online por medo de fornecer o cartão de crédito, outros 18% por medo de pagar e não receber a mercadoria.

Quem gerencia sua loja virtual? “Um amigo que mexe com internet”?

Uma loja virtual não pode ser encarada como algo secundário, e precisa de uma pessoa qualificada e inteirada das necessidades e oportunidades que afloram a todo o momento no mundo do varejo online.

Se você ou sua empresa não estiverem dispostos a investir na sua loja virtual, aconselho a parar por aí mesmo, pois o fracasso está a um passo. Criar e manter uma loja virtual a custo ZERO é puro mito.

Posso estar parecendo óbvio falando estas coisas, mas vou mostrar então um caso que aconteceu comigo recentemente.

Recebi por e-mail marketing uma oferta de Tablets de uma loja virtual, SPAM na verdade. Recebi esta oferta e me interessei pelo produto, e fui até o site para maiores informações. Naveguei pelo produto em questão e resolvi comprar. Mas ao chegar nas formas de pagamento oferecidas fiquei com o pé atrás. Apenas cartões de crédito e boleto bancário? E se eu pago e não recebo? Como fica?

Então eu, na melhor das intenções fui até a página da loja no Facebook e os adicionei como amigo. (É… não era uma Fanpage e sim um perfil comum). Aceito o convite enviei-lhes uma mensagem elogiando a loja e recomendando utilizar algum serviço de gateway de pagamento (Pag Seguro, PayPal, etc..) para dar mais credibilidade em suas vendas pela internet.

Dois meses se passaram desde que enviei a mensagem, e nenhuma resposta foi dada até o momento. Absolutamente nada foi feito.

Moral da história

Com essa atitude desleixada, a empresa pode perder vários clientes e, no futuro, até falir. Este caso ilustra o despreparo que a maioria das lojas virtuais tem no trato com o consumidor online. Se na pré-venda a comunicação foi ineficaz, podemos supor que uma possível troca de produto, por exemplo, também será um processo difícil e desgastante para o cliente.

Esta loja, portanto, é um exemplo de como não fazer e-commerce.

A comunicação e a proximidade com o cliente online são indispensáveis, tanto no processo de venda quanto no pós-venda. No mundo virtual, onde se proliferam casos de golpes em sites de lojas “fantasmas”, é essencial passar o máximo de segurança ao cliente, por meio de contato regular.

Esteja presente nas redes sociais diariamente e dedique um período da sua jornada para responder a perguntas. A dúvida de um cliente pode ser a mesma de outros. E, ainda, anote as ideias sugeridas pelos internautas.

Lembre-se: você está no mundo online, uma única reclamação pode estragar a reputação da sua loja.

Abraço e até a próxima!

WhatsApp chat